Especialistas participam de Live sobre Projeto Sulcos
29 Jun 2020

A Live promovida pela Van Ass Sementes na noite do dia 16 de junho abordou amplamente o Projeto Sulco Resultado da Safra 2019-2020. A explanação do tema contou com a participação de oito profissionais ligados ao agronegócio.

A abertura da Live e as boas-vindas aos participantes foi realizada pelo diretor da Van Ass Sementes, Alexandre Van Ass e pelo Engenheiro Mecânico, com MBA em Marketing e Agronegócios Werner Santos, mediador da Live.

Na sequência, o Engenheiro Agrícola Amilcar Centeno, abordou sobre o objetivo de validar e promover as melhores práticas de irrigação e drenagem por sulcos nas várzeas gaúchas, e compartilhou a análise financeira do Projeto.

José Barbat Parfitt, pesquisador da Embrapa, apresentou a implantação e a condução de lavouras de soja irrigadas no sistema sulco-camalhão em quatro lavouras-piloto no Rio Grande do Sul, com enfoque na siste-matização (suavização), construção dos camalhões, semeadura da soja, acompanhamento das lavouras e os resultados da colheita.

O tópico sobre solução na mecanização foi ministrado por Fabrício Müller, da Massey Ferguson, que enfatizou o trabalho de adaptação nas máquinas para atender as questões agronômicas do preparo do solo, do plantio e da colheita, em terras baixas.

Henrique Bergmann detalhou o sistema Field Level II e o projeto de suavização, trazendo dados significativos do software aplicado nos maquinários para a formação dos sulcos, declividade, escoamento de água, visando a melhor irrigação e drenagem do solo.

Júlio Assis Brasil Filho, da PipeBR, trouxe informações sobre preceitos para irrigação pro sulcos como aptidão das áreas, confecção de sulcos de forma ante-cipada, linhas pareadas de plantio, bombeamento de água e instalação do sistema de politubos logo após o plantio.

Álvaro Ribeiro, Agrônomo e produtor de arroz e soja da Fazendo Ribeiro, uma das fazendas-piloto do Projeto Sulco, avaliou o desempenho do projeto destacando que a implementação do Projeto Sulco traz a possibilidade de ampliar o horizonte da irrigação para o cultivo da soja, observando que com a drenagem foi possível estabilizar e aumentar a produtividade. Segundo ele, pretende voltar a irrigar arroz e continuar com soja, pois as culturas não competem entre si.