Mulheres Protagonistas: Gerarda Barbara Maria Rietjens Van Ass
07 Mai 2021

Em comemoração ao Dia das Mães, destacamos duas mulheres de pulso forte e competentes que trabalharam na Van Ass Sementes: Gerarda Barbara Maria Rietjens Van Ass e Lydia Vera Van Ass. Mulheres protagonistas que ao longo dos anos deixaram um legado de humildade, coragem e superação.

Hoje vamos conhecer um pouco da trajetória de Gerarda Barbara Maria Rietjens Van Ass, uma mulher dedicada à família e aos negócios, que está sempre disponível para ajudar e para aprender. Uma profissional admirada por todos que tiveram o privilégio de trabalhar ao seu lado, pela sua garra, determinação e generosidade. Mãe e avó, que não mede esforços para ajudar e zelar pela felicidade dos filhos e dos netos. 

Nos conte um pouco, dona Gerarda, como e quando iniciou suas atividades na Van Ass Sementes? Iniciei na Van Ass Sementes em 1993 e permaneci até 2007. Nessa época eu já era casada com o Leonardus Van Ass e tinha os meus três filhos: Eduardo, Leandro e Caroline. Comecei como aprendiz, e as pessoas que já trabalhavam lá foram me ensinando as atividades do dia a dia. Tive que aprender a usar calculadora, máquina de escrever e mais tarde computador.

Quais eram as suas atribuições? Conforme eu ia aprendendo e evoluindo no trabalho, fui abraçando novas atribuições, como tirar extratos bancários, lançar notas fiscais no caderno, fechar o caixa e arquivar as notas. Um tempo depois, substitui um funcionário no Departamento Pessoal, onde comecei a calcular os cartões ponto e fechar a folha de pagamento. Em resumo, assumi o Financeiro e o Departamento Pessoal.

Quais eram as principais dificuldades no trabalho? No início a maior dificuldade era eu não ter conhecimento sobre o trabalho administrativo. Sempre tive que buscar informação com os colegas e, assim, fui aprendendo e tudo começou a ficar mais fácil.

E que desafios foram superados e que aprendizados trouxeram? Fui superando desafios com ajuda do colega Rodrigo Lange a quem substitui e quem me ensinou muito. Agradeço a ele pela paciência que teve, pois ele era ágil e eu era mais lenta. Também, a Rosy Wegener Alves, que sempre estava animada e disposta e me ajudava muito. Quando o Leonardus faleceu tive muito apoio e ajuda do Mário Gallas, nosso Agrônomo, muito dedicado. Aprendi que tudo se torna mais fácil quando nos ajudamos. Só tenho a agradecer por todo o apoio e conhecimento que adquiri com essas pessoas especiais.

Como foi conciliar o trabalho com a família? Consegui administrar o trabalho no escritório com a família porque tive ajuda de empregada doméstica em casa, que fazia o trabalho diário e auxiliava no cuidado das crianças. Com o tempo, os filhos foram saindo de casa para estudar em outras cidades, mas sempre acompanhei esse momento da vida deles.

Naquele período que começou a trabalhar na empresa, a mulher ainda não tinha tanto espaço no mercado de trabalho, mesmo em uma empresa familiar. Como conseguiu ser reconhecida e valorizada pelo seu trabalho? Como eu também era dona da empresa, sempre senti que tinha espaço para mim lá. Acredito que o reconhecimento de todos veio pela minha vontade de aprender, fazer sempre o melhor e respeitar os colegas.

Me dei conta de como foi essencial para a minha família eu estar atuando na empresa quando o Leonardus faleceu repentinamente. Eu pensava que bom que um dia tomei a iniciativa de trabalhar no escritório, pois isso foi muito importante para seguir com a rotina e os negócios, pois nada para, tudo continua. Se eu não estive lá, tudo seria mais difícil.

Do que sente saudades? Tenho saudades das pessoas, pois sempre tivemos um ambiente agradável. Nossos recreios eram tão bons e divertidos. Lembro das melancias que o Mário levava e todos comíamos juntos. Também tenho saudades das jantas e das comemorações de aniversários.

Como é olhar o início da empresa e ver a Van Ass Sementes ter sua marca consolidada no mercado agrícola? Olhando para trás, dá para ver o quanto a tecnologia e o acesso às informações evoluíram e a empresa sempre acompanhou tudo isso. Qualificou os profissionais e investiu em melhorias constantemente. Sou grata por ter tido a oportunidade de ter contribuído para o sucesso da Van Ass Sementes. Tenho orgulho dos meus filhos que assumiram tudo com muita dedicação e responsabilidade. Em 2007, fui me retirando aos poucos, deixando eles tomarem conta de tudo, pois tinha certeza que estavam aptos para isso.

Que mensagem gostaria de deixar para as mulheres, que cada vez mais estão conquistando seu espaço na sociedade? O mundo, a sociedade e as organizações, estão em transformação constante. Por exemplo, hoje, muitas empresas estão abrindo mais espaço para os diferentes gêneros trabalharem em diversas áreas. Por isso, as mulheres devem estar preparadas para as novas oportunidades que surgem a cada dia. Devem procurar encontrar o melhor equilíbrio possível entre a família e o trabalho, pois ambos são importantes e trazem alegrias, frustrações e diferentes motivações.